Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 19 de abril de 2019

Notícias / Geral

Sucessão familiar foi um dos assuntos do Encontro de Influenciadores e Entusiastas do Agro

Da Redação

28 Ago 2018 - 17:31

Foto: Da assessoria

Sucessão familiar foi um dos assuntos do Encontro de Influenciadores e Entusiastas do Agro
O Encontro de Influenciadores e Entusiastas do Agro teve como tema a sucessão familiar. O evento aconteceu na última sexta-feira (24) e os participantes do ‘Futuros Produtores 2018’ tiveram a oportunidade de "bater um papo" com pessoas que já participaram de programas do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT) voltado para a formação de lideranças.

Leia mais: 
Senar prepara treinamentos de drones em parceria com Horus e XMobots

Mediado pelo jornalista Luiz Patroni, as histórias dos egressos Ângelo Ozelame, Natália Becker de Oliveira e do assessor de relações institucionais do SENAR-MT, Rogério Romanini foram contadas. "É uma satisfação para mim que fui um dos idealizadores do Futuro Produtores, poder dividir minha experiência com estes jovens", destaca Romanini.

Um dos idealizadores do ‘Futuros Produtores’, Romanini conta que o programa tem sido muito solicitado em função da necessidade de formação de novos líderes para o setor. Além disso, para Romanini o ‘Encontro de Influenciadores e Entusiastas do Agro’ é uma forma de despertar nos participantes dos programas de lideranças ofertados pelo SENAR-MT o gosto pelo setor.

"Fiquei muito feliz de contar minha experiência como filho de produtor, como produtor que sou e como tem sido a relação com o meu filho que já trabalha na propriedade da família".

E assim, numa conversa bastante informal, Ângelo Ozelame pontuou que a sucessão familiar é muito importante. A dica dele é que os jovens prestem atenção no trabalho realizado pelos pais e absorvam tudo de bom que os mais velhos têm para oferecer.

"Essa transição é um desafio para todos, mas se focarmos somente no que é bom e termos paciência para mesclar o que eles sabem com o que aprendemos, esse casamento de gerações tem tudo para se tornar um sucesso".

Natália Becker de Oliveira, concorda com Ozelame e acrescenta que já viveu muitas situações em que o pai tinha dúvidas sobre as suas sugestões para melhorar a qualidade do solo e outras atividades do cotidiano da propriedade.

"Fiquei triste muitas vezes, mas quando temos dados concretos fica mais fácil de conseguir introduzir nossas ideias". Ela conta ainda que o Futuro Produtores mudou sua forma de pensar. "Eu não dava muita atenção para os negócios do meu pai. Depois de participar do programa me apaixonei pelo setor e já trabalho com minha família na fazenda".

Já os participantes  aproveitaram o encontro não só para trocar experiência, mas também para questionar sobre qual o melhor caminho para uma sucessão familiar mais harmoniosa e também sobre as possibilidades de estudar fora do Brasil.

Maria Gabriela Borges Jacinto, de Canarana (a 827 quilômetros de Cuiabá), gostou da história de sucessão contada pelo Romanini. "É importante conhecer uma pessoa que passou por todas as fases, ou seja: foi filho, saiu do Brasil, estudou, voltou sucedeu o pai e agora está fazendo o mesmo processo com o seu filho". Gabriela acrescenta que saber o que mudou na vida de uma pessoa que teve essa experiência é animador. "Ver a força que tem o nosso estado e o setor do agronegócio é muito bom para nós".
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet