Olhar Agro & Negócios

Sábado, 23 de março de 2019

Notícias / Economia

Crescimento do uso da Energia Solar no Brasil gera polêmica entre as concessionárias elétricas

Da Redação - Thaís Fávaro

18 Fev 2019 - 16:24

Foto: Reprodução

Crescimento do uso da Energia Solar no Brasil gera polêmica entre as concessionárias elétricas
A energia solar fotovoltaica, sistema que transforma a luz do sol em fonte de energia elétrica através de um equipamento instalado no telhado dos imóveis, teve aumento de 350% de adesão no último ano em todo o país. O crescimento gerou preocupação nas distribuidoras de energia, que temem pela queda na arrecadação de impostos. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) discute alternativas para que até 2020, os consumidores tenham que pagar algum tipo de tarifa para ter geradores domésticos.

Leia mais
MRV inicia projeto de mobilidade elétrica compartilhada em condomínios com energia solar
 
Na maioria dos estados brasileiros a energia solar, em sua modalidade "distribuída", onde as placas são instaladas diretamente sobre o telhado daqueles que vão utilizar a energia, já tem um período de recuperação de investimento (payback) de 4 a 6 anos. Ou seja, após este período a energia produzida pelos painéis será praticamente grátis. Em questão de 5 a 7 anos a energia solar fotovoltaica será mais barata que a energia gerada pelas hidrelétricas se tornando assim a fonte mais competitiva.

Além disso, a energia solar é considerada sustentável, pois seu impacto ambiental é menor se comparado à outras fontes de energia com origem nos combustíveis fósseis como carvão, petróleo e gás.
 
Entenda como a energia solar gera economia

O engenheiro eletricista da empresa Oeste Solar Energia, Rubens Araújo, afirma que produzir energia pode gerar uma economia de até 95% na conta de luz devido à fatores como o alto nível de irradiação solar no Estado de Mato Grosso e pela não arrecadação de impostos sobre a geração distribuída, por parte do governo. Tudo isso gera economia já no primeiro mês de uso dos equipamentos.

Rubens alerta que a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), irá abrir uma audiência pública para colher subsídios que permitam uma alteração regulatória na resolução normativa 482/2012, que trata de regras para micro e mini geração distribuída.

A revisão na regulação, é devido ao receio por parte das distribuidoras, de que as concessionárias sejam prejudicadas com o aumento de consumidores gerando a própria energia. As alternativas segundo a ANEEL, é analisar um novo sistema de compensação de energia elétrica, que valoriza a energia injetada na rede permitindo assim o crescimento sustentável. O que implicara diretamente no custo atual desse sistema.

Vale lembrar que a nova regra passa a valer apenas para os novos entrantes na geração distribuídas. Para quem já está no mercado, permanece a regra anterior. A energia solar veio para ficar e democratizar a produção de energia limpa. Esperamos que a ANEEL mantenha os benefícios aos consumidores que escolhem uma fonte de energia renovável.

59 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Demair Lobão.
    20 Fev 2019 às 14:18

    COBRAR ENERGIA GERADA PELO SOL...?????? KKKKKKKKKKKKKKKK SÓ ISSO QUE FALTAVA !!! POR QUE NÃO COLOCAM UM HIDROMETRO EM NOSSOS NARIZ,PARA QUE PAGUEMOS O AR QUE RESPIRAMOS??? KKKKKKKKKK.

  • HONESTO
    20 Fev 2019 às 14:00

    sacanagem é isso mesmo? "os consumidores tenham que pagar algum tipo de tarifa para ter geradores domésticos". é uma sacanagem com o cidadão mesmo né, além de pagarem pela instalação vão querer que paguem impostos em cima do que foi pago para instalar. Só no Brasil mesmo né.

  • Ivair Rigo
    20 Fev 2019 às 11:43

    Muito simples se precisar importar baterias E desligar definitivamente a rede elétrica!!!!

  • Daluz
    20 Fev 2019 às 05:59

    O governo cria opções de economia de energia como horário de verão, faz campanhas para que a população economize energia, incentiva a compra de eletrodomésticos que sejam mais econômicos... Tudo isso pra quê mesmo? Agora vêm com essa de limitar o uso e instalação de sistemas fotovoltaicos! Vá entender!!!

  • AGUINALDO BARBOSA
    19 Fev 2019 às 22:39

    Compra um monte de baterias que você sai fora da taxação kkkk

  • Ronaldo
    19 Fev 2019 às 20:59

    Sou montador solar e eletricista industrial não essa elegacao citada pelas cosecionarias não existe pq cada consumidor q instalar um kit é menos energia gerada na hidroelétrica é menos esforço ao longo da rede e mais economia de água nas barragens o q o governo e as cosecionarias realmente querem chama se dinheiro eu aconselho a instalação de sistemas off-grid ou seja isolado da rede

  • Francisco
    19 Fev 2019 às 17:49

    O sistema trabalha sempre contra o usuário, sempre o mais prejudicado e é quem paga a conta, inclusive o salário de "ASPONES" despreparados para cargos de direção mais ainda para os de fiscalização...

  • Elio Carlos Tadeu Marinho
    19 Fev 2019 às 15:03

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Gilberto
    19 Fev 2019 às 14:55

    Infelizmente no Brasil nos não temos direito A nada que nos beneficia Tudo temos que pagar Está na hora do povo acorda

  • Anonimo
    19 Fev 2019 às 14:45

    Creio que a preocupação maior da ANEEL seja com "fazendas" de painéis solares que se utilizam da rede de distribuição sem pagar por ela. Assim, quem "aluga" uma cota da energia gerada em uma fazenda, recebe a energia da distribuidora, mas paga só pela geração. Acaba não sendo sustentável se pensarmos em manutenção e expansão da rede.

Sitevip Internet